Eu sou o filho de Júpiter! Eu sou um filho de Roma, cônsul de semideuses, pretor da Primeira Legião. Que matou o monstro marinho de Tróia. Eu derrubei o trono negro de Cronos e destrui o Titã Crios com minhas próprias mãos. E agora eu vou te destruir, Porfírion, e te dar como alimento a seus próprios lobos.

–-Jason para Porfírion, em O Herói Perdido

Jason Grace era um semideus romano filho de Júpiter junto da mortal Beryl Grace, irmão mais novo de Thalia Grace e um dos personagens principais da saga Os Heróis do Olimpo. Jason foi Centurião da Quinta Coorte no Acampamento Júpiter, sendo promovido para o cargo de Pretor após os acontecimentos de A Batalha de Manhattan em O Último Olimpiano. Manteve seu posto até passá-lo para Frank Zhang, durante A Casa de Hades, como uma promoção de campo. Ele foi também Conselheiro-Chefe do Chalé Um no Acampamento Meio-Sangue e Pontifex Maximus do Acampamento Júpiter. Esteve em um relacionamento com a semideusa grega Piper McLean, até que ela optar por terminar com Jason por sentir que seu relacionamento com ele parecia "forçado", principalmente por ter sido em grande parte orquestrado pela deusa do casamento, Hera (aspecto grego de Juno.) Alguns meses depois, Jason morre nas mãos do terceiro Imperador, Calígula, enquando lutava a bordo de um de seus iates, tentando ganhar tempo para seus amigos fugirem. Após sua morte, Nico di Angelo imediatamente sente que o amigo está em um lugar melhor, embora ele não tenha certeza se Jason está no Elísio ou se ele escolheu o renascimento

História[editar | editar código-fonte]

Jason Grace nasceu em 1º de julho de 1994, filho de Júpiter, aspecto romano de Zeus, e da atriz mortal Beryl Grace; sua irmã, Thalia Grace, nasceu sete anos antes. Após o nascimento de Jason, a esposa de Júpiter, Juno, aspecto romano de Hera, deusa da família e do matrimônio, ficou furiosa ao saber que seu marido havia a traído consecutivamente e tido dois filhos com a mesma mortal. Júpiter, na tentativa de aplacar a fúria da deusa indignada por sua infidelidade, fez de Jason campeão de Juno, tornanda a deusa sua guardiã e nomeando o recém-nascido com o nome do herói favorito de sua esposa, o Argonauta Jasão.

Beryl Grace, após o nascimento de Thalia, se sentia constantemente como a melhor e mais bela mortal por ter atraído a atenção de Zeus, o senhor dos céus e líder dos deuses. Quando ele as abandonou, Beryl instituiu em chamar sua atenção até que ele retornasse a casa Grace, isso funcionou e dessa vez Zeus retornou em sua forma romana, como Júpiter, e desse retorno nasceu Jason.

Quando criança, Jason não se lembrava muito de sua mãe e de Thalia. Mas ele e Thalia eram muito próximos e brincavam de esconde-esconde em seu apartamento. Beryl tentava contar a Jason sobre seu pai e chegou a mostrar a ele uma tempestade na praia, dizendo que era obra de seu pai. Quando o meio-sangue tinha dois anos, ele tentou comer um grampeador, resultando em uma cicatriz no em seu lábio superior.

Após o nascimento de Jason, Júpiter se sentiu obrigado a continuar aparecendo na casa de Beryl Grace para agradá-la. No entanto, o deus acabou por partir novamente pois Beryl insistia incessantemente para que Júpiter concedesse a ela uma beleza eterna ou uma visita ao Olimpo. Como resultado, Beryl ficou cada vez mais instável, caindo no alcoolismo, se tornando uma mãe muito negligente e realizando "truques" bobos para chamar a atenção de Zeus mais uma vez, o que levou à ruína de sua carreira. Nessa época, Jason era a única razão de Thalia ficar em casa, pois não confiava na mãe para cuidar do irmão mais novo.

A Casa dos Lobos[editar | editar código-fonte]

Um dia, quando Jason tinha apenas dois anos, Beryl levou Thalia e ela para uma viagem de férias com a família. Ela os levou até Wine Country, insistindo que queria mostrar um parque a eles.  Quando eles chegaram lá, ela mostrou a Jason um grande prédio no parque e disse a Thalia para pegar uma cesta de piquenique. Thalia não queria que Jason ficasse sozinho com a mãe, mas ela pensou que seria apenas por alguns minutos. Beryl queria ficar com ele, mas Júpiter e Juno não a deram escolha pois Jason já havia sido prometido como campeão de Juno e Beryl deveria entregá-lo para a deusa como uma oferta de paz. Ao chegaram à Casa dos Lobos, Beryl o abraçou pela última vez nas ruínas da Casa dos Lobos e prometeu que estava tudo bem, que ela voltaria para vê-lo em breve, com os olhos marejados de lágrimas. Mas Jason sabia que não estava tudo bem. O semideus chorou sozinho nas ruínas, esperando por Thalia e Beryl, mas elas nunca vieram. Em vez disso, Lupa e seus lobos o fizeram.

Quando Thalia encontrou Beryl, ela estava chorando nos degraus de pedra da Casa dos Lobos e disse que Jason foi reivindicado por Hera e deixado para morrer, e ficou inconsolável por dias. Thalia correu procurando por ele, mas ela nunca poderia encontrá-lo. Beryl teve que arrastar Thalia para longe, chutando e gritando.  Thalia chamou a polícia, que questionou a mãe por um longo tempo. Thalia e Beryl brigaram por um longo tempo até a semideusa fugir, já que Jason era a única razão que ainda a mantinha em casa. Thalia nunca soube a verdade sobre seu irmão e pensou que ele estava morto, e nunca contou a ninguém, nem mesmo a Luke e Annabeth. Jason foi treinado na casa dos lobos por Lupa.  Ela o encontrou e testou em sua primeira noite lá, para ver se ele seria um novo membro da alcateia ou comida. Ela o tomou sob sua proteção, treinando-o, protegendo-o e nutrindo-o, mas ele não podia mostrar fraqueza ao seu redor ou então seria feito em pedaços. Lupa mostrou a Jason os caminhos de Roma e quando chegou a hora, ela o levou seguir seu destino no Acampamento Júpiter.

Vida no Acampamento Júpiter[editar | editar código-fonte]

Ao ingressar no acampamento, por ser filho de Júpiter, Jason recebeu uma oferta para uma vaga na Primeira Coorte, a Coorte de orgulho do Acampamento Júpiter, a qual só recebia os campistas com as melhores cartas de recomendação. Mas Jason declinou a oferta e escolheu se juntar à Quinta Coorte, onde os campistas com as piores ou nenhuma carta de referência ingressavam. Para os legionários, a Quinta Coorte era certamente a mais azarada e desonrosa de todas, ainda que no passado ela fosse a Coorte mais estimada do acampamento, a Quinta Coorte ganhou uma reputação ruim depois que seu Centurião, Michael Varus, perdeu a Águia da Legião Fulminata em uma expedição trágica para o Alasca na década de 1980, fazendo com a Coorte fosse vista como amaldiçoada pelos outros campistas. Ainda sim, mesmo com todos os avisos, Jason insistiu em se juntar a Quinta Coorte, pois ela tinha a esperança de poder levantar a moral dos integrantes da Quinta e restaurar sua antiga honra e glória. Porém ele também entrou para Quinta Coorte na tentativa de fugir de seu destino como o filho de Júpiter.

No Acampamento Júpiter, todos esperavam que Jason fosse o líder e o trataram como um príncipe à espera. Para tentar mudar essa situação, ele fez amizade com as crianças menos populares e partiu em missões menos glamorosas, mas nada adiantou. Jason passou doze anos na legião e toda sua carreira no Acampamento Júpiter foi construída em escolhas cuidadosas. Jason mediou entre semideuses, ouviu todos os lados de uma discussão e fez concessões. Eventualmente ele se tornou Centurião da Quinta Coorte, e enquanto Centurião, sua coorte sempre conseguiu o trabalho de limpar o ninho do Basilisco. Enquanto estava no acampamento, ele fez amizade com Reyna Ávilla, a Pretora do acampamento, e tornou-se muito próximo dela. Os dois se uniram pelo interesse e admiração pelo meio-sangue Diocleciano, onde ambos compartilhavam um interesse por ele e por sua vida. Jason e Reyna prometeram que, embora fosse proibido, se um dia cruzassem o Mare Nostrum, iriam para a Dalmácia, onde ele morou. Uma vez, Jason descobriu o sobrenome de Reyna e tentou pronunciá-lo corretamente, e Reyna lançou-lhe um olhar assassino, dizendo que era o mesmo se uma garotinha de San Juan e ela o tivesse deixado em Porto Rico.

Antes dos acontecimentos da saga Os Heróis do Olimpo, pouco se sabe sobre as missões de Jason para o acampamento em seus 12 anos de serviço a Legião. Mas algumas delas são: Uma viagem para Charleston, junto com Reyna, para recuperar um estoque de torpedos de Ouro Imperial do Submarino Militar C.S.S Hunley em Forte Sumter. Uma missão para matar o Monstro Marinho de Tróia, onde durante a missão Jason se hospedou no Palácio do deus Éolo. Também partiu em uma missão desconhecida para San Bernardino, para matar ghouls. E ajudou a encontrar o leopardo desaparecido de Baco em Sonoma.

A Batalha de Manhattan[editar | editar código-fonte]

Enquanto os gregos lutavam contra Cronos e seu exército principal na Batalha de Manhattan, para defender o Olimpo. Jason ajudou Reyna a liderar a Décima Segunda Legião em um assalto ao Monte Ótris, onde lutou contra um exército de Dracaenas Citias ao lado dos legionários romanos e derrotou o general de Cronos, o Titã Crios, com suas próprias mãos em um combate corpo-a-corpo. Durante a batalha, Jason conseguiu derrubar o trono de negro de Cronos. As ações de Jason em batalha, que resultaram na tomada e destruição do Monte Ótris, levaram os membros da legião a elevá-lo ao posto de Pretor junto de Reyna

Pretor do Acampamento Júpiter[editar | editar código-fonte]

Quando Jason foi promovido a Pretor, ele foi erguido em seu escudo enquanto os legionários gritavam seu nome, cercado por Reyna, Gwendolyn, Bobby e Dakota. Jason esteve no cargo de Pretor por cerca de dois meses junto de Reyna. Enquanto no posto Pretor, Jason lutou para mudar as regras e tradições do acampamento, até mesmo tentando mudar o nome de Décima Segunda Legião para Primeira Legião. Mas o Acampamento Júpiter ainda era muito tradicional e apegado demais ao legado da Antiga Roma.  Mas, enquanto Jason foi Pretor, a má reputação da Quinta Coorte foi lentamente sendo restaurada aos olhos dos campistas e voltou a ser respeitada pela primeira vez desde os anos de 1980. Jason deu as boas-vindas a vários semideuses no acampamento, incluindo Hazel Levesque. Jason e Hazel tornaram-se amigos, embora Hazel o considerasse difícil de ler e mais como uma lenda do que uma pessoa, e ele contou a ela sobre sua batalha com Crios. Jason e Reyna também conheceram Nico di Angelo quando ele se apresentou como filho de Plutão e o recebeu no acampamento, deixando-o ser embaixador. Infelizmente, Jason não foi pretor por muito tempo, pois foi raptado por Hera e desapareceu no mês de outubro.

Personalidade[editar | editar código-fonte]

Jason é um jovem muito sério com um senso de humor moderado. Ele é doce, gentil, de fala suave, honrado e humilde. A maturidade, junto do forte senso de justiça e honra de Jason podem ser evidenciados pelo anos em que ele esteve no Acampamento Júpiter e acabou por agir como um mediador entre conflitos, fazendo concessões entre os semideuses. Estando até mesmo disposto a argumentar contra a autoridade para fazer com que as pessoas sejam tratadas com justiça, como quando ele argumentou com seu próprio pai, Júpiter, para não punisse Apolo.

Ele também cuida muito bem de seus amigos e familiares, disposto a arriscar sua vida para protegê-los ou ajudá-los, como foi mostrando no livro O Labirinto de Fogo, da saga As Povações de Apolo, onde Jason se sacrificou para salvar Piper, Meg e Apolo das garras do Imperador Calígula. E embora seja um líder natural, Jason pode ser atormentado pela dúvida e auto critica sempre que comete um erro. Até mesmo frequentemente se culpa pelos sacrifícios de seus amigos, como quando Leo morreu e Percy e Annabeth caíram no Tártaro.

Jason é alguém rigoroso em relação as regras e sempre às segue. Isso faz com que muitos o considerassem muito perfeito e até mesmo arrogante. Mas, na realidade, Jason sempre seguia as regras tão estritamente devido a seus problemas de abandono, pois ele não queria que as pessoas o abandonassem ou quebrassem suas promessas como sua mãe um dia fez com ele, ao prometer que voltaria para buscá-lo depois de o abandonar na Casa do Lobos. Esse também é o motivo pela qual Jason vai até o final com sua palavra e sempre mantém suas promessas. Por conta disso, o semideus sempre ficava de acordo com as regras, pensando nelas como promessas da qual ele precisava manter. Depois de confrontar sua mãe em Ítaca, ele superou seus problemas de abandono e se permitiu, aprendendo com seus amigos, a confiar nas pessoas e a ser mais descontraído e relaxado.

E apesar da impressão séria e centrada que Jason passa, ao longo da saga ele manifestou ser um jovem muito carinhoso. Como nos momentos em que Jason dá um abraço de urso em Percy quando o mesmo retorna do Tártaro e novamente dando o abraço de urso em Nico ao saber que ele decidiu ficar no Acampamento Meio-Sangue. Jason frequentemente dá muitos conselhos às pessoas da qual se importa, aconselhando Frank sobre como ser Pretor e dizendo a Apolo para se lembrar de ser humano. Assim como ele demostrou também ser uma pessoa receptiva e sem preconceitos, pois ao descobrir que Nico era homossexual, ele não o desprezou, mas sim ofereceu a Nico sua amizade e apoio.

O filho de Zeus também é muito confiante em suas habilidades. Como quando ele estava pronto para lutar contra Porfírion mesmo sem nenhuma arma em mãos; ou ao aceitar lutar contra Lityerses, um espadachim conhecido como o Ceifador de Homens; e até mesmo quando ele, sem pensar duas vezes, duelou contra o próprio Imperador Calígula.

Aparência[editar | editar código-fonte]

Jason é frequentemente descrito como bonito e atraente: as características régias de uma verdadeira estátua romana. Sendo tão belo que, durante O Herói Perdido, a própria Afrodite julgou que ele não precisava de melhorias em sua aparência. Jason tem cabelos curtos, lisos e loiros, brilhantes olhos azuis-elétricos e uma cicatriz no canto do seu lábio superior, que ele ganhou ao tentar comer um grampeador quando tinha dois anos de idade. Ele é um rapaz alto e com um corpo atlético, braços musculosos e bronzeados. Sua tatuagem no antebraço direito exibe a marca da Décima Segunda Legião, a qual possui uma águia junto das letras SPQR e logo abaixo doze linhas retas como um código de barrras, indicando que ele tem estado no Acampamento Júpiter desde que ele tinha três ou quatro anos de idade. Os cabelos curtos de Jason cresceram durante seu tempo no Acampamento Meio-Sangue e após seu encontro com Sciron, o cabelo dele ganhou um sulco próximo da orelha, por onde uma flecha de Bronze Celestial o havia acertado. Jason certa vez observo que não se parece nada com seu pai, o que o fez pressupor que herdou as características físicas da mãe. Já Piper notou que apesar de seu rosto gentil, os olhos de Jason pareciam conter alguma tristeza profunda, bem parecida com a que ela via nos olhos de seu pai. Em O Sangue do Olimpo, Jason passa a usar óculos com a armação feita de Ouro Imperial, devido a ser diagnosticado por Asclépio como míope.

Itens Mágicos[editar | editar código-fonte]


Animais de Estimação[editar | editar código-fonte]


Habilidades[editar | editar código-fonte]

Habilidades Gerais[editar | editar código-fonte]

  • TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade): Como a maioria dos semideuses, Jason possui reflexos e sentidos de batalha sobrenaturais inatos, fator que o ajuda a se manter vivo durante uma batalha.
  • Proeza de combate: Jason possui sete anos de intenso treinamento romano.
  • Dislexia: Seu cérebro está programado para ler em latim.
  • Habilidades de luta: Jason é um lanceiro e espadachim excepcional. As habilidades de luta de Jason são incríveis, visto como ele derrotou o irmão de Cronos, Crios apenas com suas próprias mãos, um feito que apenas Hércules conseguiu. Ele também matou o Monstro do Marinho de Troia, derrotou facilmente o hábil espadachim Lityerses e tomou o Monte Otris lutando contra hordas de Dracaenas e derrubando o trono negro de Cronos. Ele prontamente matou os espíritos da tempestade em O Herói Perdido e estava se virando bem contra um dos dragões dourados de Medeia. Jason também mostrou ser capaz de enfrentar oponentes maiores, mais experientes e mais poderosos como quando lutou contra o Gigante Encélado, lutou contra Polibotes mesmo debaixo d'água e até mesmo derrotando Titãs como Crios. Quando foi possuído por Eidolons em A Marca de Atena, Jason lutou contra Percy em pé de igualdade e só foi nocauteado após ser distraído pelo Charme de Piper. Jason pode até usar armas improvisadas para batalhar, como quando ele usou uma prancha de madeira n'A Casa dos Lobos em O Herói Perdido para nocautear múltiplos lobos. Em O Sangue do Olimpo, Jason é capaz de lutar contra duzentos fantasmas dos pretendentes, junto com a ajuda de Annabeth e Piper (replicando a façanha de Odisseu) e, finalmente, derrota o Rei Gigante Porfírio com a ajuda de Zeus. Como Jason é treinado no treinamento militar legionário romano, seu estilo de luta inclui a análise dos movimentos de seus oponentes e o aprendizado de seu estilo, o que se provou eficaz contra Lityerses, que também ficou surpreso com seu estilo pouco ortodoxo.
  • Força sobre-humana: Sendo um semideus de Júpiter, Jason é mais forte do que o mortal comum e é consideravelmente mais forte do que a maioria dos semideuses. Assim como foi mostrado quando ele foi: capaz de nocautear semideuses com um só golpe, derrubar lobos adultos com apenas uma prancha de madeira, destruir o trono negro de Cronos e estilhaçar a armadura de metal de Clítio com um chute. Mas o mais impressionante é que Jason afirma ter destruído o Titã Crios com suas "próprias mãos".
  • Agilidade e Reflexos sobre-humana: Por ser um semideus, Jason é muito mais ágil e rápido do que um mortal normal. Como ele mostrou ao ser capaz de saltar sobre objetos altos com facilidade. Ao escalar todo o caminho até uma enorme cabeça de Porfírio antes mesmo que o gigante reagisse. Foi capaz de se esquivar dos ataques de Enceládo mesmo quando a terra o estava o puxando para baixo. Desviou facilmente de uma lança lançada pelo Gigante Otis.Se esquivou dos ataques de Lityerses, apesar deste ser um lutador muito rápido. E Jason até desvia de uma flecha disparada por Eros, mesmo quando ele não conseguia ver o projétil.
  • Durabilidade sobre-humana: Sendo um semideus, Jason é mais durável do que um mortal normal. Jason foi capaz de aguentar receber um chute de um Gigante no peito. Aguentou ser atingido por uma carruagem no ar. Ficou com apenas com ferimentos leves após ser atingido por uma explosão causada pela quebra de sua lança. Jason não mostrou sinais de desconforto mesmo após despencar dos céus direto na casa dos Ciclopes, em O Herói Perdido. Ele até conseguiu se livrar de vários golpes do deus Eros.
  • Intimidação: Cada semideus romano treinado na Casa dos Lobos domina o olhar do lobo, uma habilidade que intimida seus inimigos.
  • Habilidades médicas: Jason mostrou que tem alguma experiência médica, pois foi capaz de consertar o pé machucado de Piper com apenas um pedaço de madeira, gaze e fita adesiva.

Poderes de Semideus[editar | editar código-fonte]

  • Aerocinesia: Como filho de Júpiter, Jason pode controlar e manipular o ar.
    • Explosões de ar: Jason pode controlar e gerar ventos e correntes de ar muito poderosos, o suficiente para derrubar instantaneamente o Gigante Otis em A Marca de Atena e um mais forte que envia o próprio Rei Porfíirio voando pra longe, em O Sangue do Olimpo.
    • Voar: Jason pode navegar nas correntes de ar, fazendo-o voar. Ele pode voar por horas sem se cansar.
    • Solidificação do ar: Jason demonstrou ser capaz de moldar o ar em diferentes formas e formatos, de cordas a recipientes. A força desses recipientes de ar foi mostrada quando ele impediu a deusa primordial, Gaia, de retornar à terra.
    • Vendo a magia do ar:Jason podia ver um caminho tremulizando no ar, levando-o até o palácio de Bóreas em O Herói Perdido.
    • Controlar Ventis: Jason é capaz de dominar a vontade os espíritos dos céus conhecidos como Venti.
    • Cordas de Vento: Ele pode gerar cordas de vento, "enroladas com mais força do que qualquer tornado", que ele usou para amarrar o Venti de Notus durante A Casa de Hades.
  • Atmokinesis: Como filho de Júpiter, Jason pode controlar o clima.
    • Geração de Tempestades: Jason pode gerar tempestades violentas, como visto em A Marca de Atena. Sua proficiência com essa habilidade cresce tanto que em O Sangue do Olimpo ele conseguiu convocar uma tempestade poderosa o suficiente para ferir Gaia com um bombardeio implacável de raios.
    • Controle dos Venti de Tempestade: Conforme mostrado em O Sangue do Olimpo, Jason pode convocar Ventis da Tempestade para uma variedade de propósitos. Jason facilmente dominou Dylan e o utilizou como um tornado. Mais tarde, ele convocou "uma legião" de Ventis para amplificar a tempestade que ele usou para bombardear Gaia.
  • Eletrocinese: Como filho de Júpiter, Jason pode controlar relâmpagos e eletricidade.
    • Imunidade elétrica: Ele é completamente imune à eletricidade, tendo sobrevivido a ser atingido por um raio "forte o suficiente para matar vinte pessoas" durante O Herói Perdido.
    • Eletricidade estática: Como sua irmã, Thalia, ele pode gerar raios e arcos enormes de eletricidade estática.
    • Choques estáticos: Jason pode enviar fortes choques elétricos através de outras pessoas em contato. Um de seus choques estáticos foi poderoso o suficiente para enviar a própria Quione deslizando pelo chão, mesmo que não intencionalmente.
    • Relâmpagos: Jason, assim como a irmã mais velha, pode convocar relâmpagos extremamente poderosos do céu, tão fortes que Piper comparou a um projétil de artilharia em O Herói Perdido. Seu raio foi forte o suficiente para destruir a mansão do Rei Midas, que era feita de ouro puro. Assim como também foi poderoso o bastente para destruir parte do Iate principal do Imperador Calígula. Jason invocou um relâmpago forte o suficiente para cambalear o Rei Gigante, Porfírio e enegrecer seu rosto. Ele lançou raios suficientes para derreter o ferro quase instantaneamente n'A Casa de Hades. E em O Sangue do Olimpo, Jason conseguiu invocar um raio poderoso o suficiente para destruir uma série de basiliscos. Na batalha final contra os Gigantes, ele usou um raio para impulsinar a si mesmo quando saltou em Porfírio, derrubando o Rei Gigante de joelhos.
    • Limitando a condutividade elétrica: Em O Sangue do Olimpo, Jason foi capaz de fritar os basiliscos de Polibotes com gavinhas elétricas debaixo d'água, sem eletrocutar Percy no processo.
  • Necromancia (limitada): Apesar de ser filho de Júpiter, Jason podia sentir e ver o poder das Portas da Morte, provavelmente porque ele morreu após ver a verdadeira forma de Hera e foi trazido de volta à vida em seguida.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

  • Jason é um nome masculino de origem grega que significa “curandeiro”.
  • Grace é um sobrenome de origem inglesa.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Recebeu o nome "Jason" por causa do Argoauta Jasão, que era o herói favorito de Juno.
  • Percy Jackson, Annabeth Chase e Jason Grace são os únicos três semideuses dos Sete a lutar nas Segunda Titanomaquia e na Segunda Gigantomaquia consecutivamente (embora Nico di Angelo tenha participado de algumas batalhas de ambos.)
  • De todos os filhos gregos e romanos d'Os Três Grandes, Jason é o único que não teve seu processo de envelhecimento interrompido em algum momento. Sua irmã Thalia envelheceu lentamente como uma árvore e se tornou imortal como caçadora. Percy, Bianca e Nico tiveram suas idades atrofiadas no Hotel e Cassino Lótus. E Hazel parou de envelhecer enquanto estava morta.
  • Jason lutou contra seis gigantes e os matou, embora com alguma ajuda:
    • Ele matou Enceládo com a ajuda de Piper, Leo e um raio de Zeus.
    • Ele matou os Aloídas com a ajuda de Percy, Baco e Leo.
    • Ele matou Clítio junto com Nico, Piper, Hazel, Frank e Hécate.
    • Ele ajudou Cimopoleia a matar Polibotes.
    • Ele lutou ao lado de Zeus para matar Porfírio.
  • Semelhante ao Jasão original, ele foi auxiliado por Juno e foi reconhecido pelo fato de estar usando apenas um sapato.
  • Jason e Thalia são os únicos irmãos conhecidos por serem filhos de diferentes aspectos do mesmo deus, embora tenham a mesma mãe mortal. Thalia é um semideus grego, sendo filha de Zeus. E Jason é romano, sendo filho de Júpiter.
  • Ao contrário de outros filhos de Zeus/Júpiter, Juno não o odeia Jason e nem tenta matá-lo como seus outros irmãos. Juno diz que ela é a patrona de Jason e Jason é seu campeão.
  • Thalia e Jason são mencionados por gostar de cheeseburgers, assim como Percy.
  • A cicatriz na boca de Jason veio após o garoto tentar comer um grampeador quando tinha 2 anos.Treinador Hedge comenta que grampeadores tem "excelente gosto".
  • É mencionado por Éolo que Jason uma vez ficou na mansão del, em uma missão para matar um monstro marinho. Mais tarde, é revelado que Jason matou o Monstro do Marinho de Tróia.
  • Embora uma das "aflições" dos semideuses geralmente seja dislexia, Jason poderia ler muito bem o folheto de Midas para OURO: Investir para Eternidade. Embora possa ter sido em latim ou Jason talvez possa não ter dislexia, como Frank Zhang.
  • Jason afirma ser o Pretor da Primeira Legião em O Herói Perdido, mas o Acampamento Júpiter é formado apenas pela Décima Segunda Legião.
    • É revelado em A Casa de Hades que Jason queria que a Décima Segunda Legião fosse renomeada para Primeira Legião.
  • Jason às vezes se sente desconfortável com a atenção que é dada a ele por ser filho de Júpiter e com as pessoas esperando que ele não falhe.
  • Piper chama Jason de Cintilante e Garoto Relâmpago ocasionalmente.
  • Até agora, Jason é o primeiro mortal conhecido a ver a verdadeira forma de um deus e viver.
    • Embora isso pudesse ter sido porque as Portas da Morte estavam abertas naquele momento, dando a Piper a chance de chamar a alma de Jason de volta usando charme.
  • Apesar de ser romano, Jason é um nome grego, que significa "curandeiro". Isso porque Júpiter sentiu que batizá-lo com o nome do herói favorito de Hera/Juno acalmaria sua raiva.
  • O nome de Jason sendo uma forma de aplacar Hera pode ser um aceno para seu meio-irmão mais velho, Hércules, que recebeu o nome dela. Embora deva ser notado que Hera deixou Hércules temporariamente louco e matou sua família.
  • O aniversário de Jason é revelado em 1º de julho, o primeiro dia do mês com o nome de Júlio César e também foi considerado o dia sagrado de Juno.
  • Jason e Piper eram o único casal que não pertencia ao mesmo acampamento (o romano de Jason, enquanto o grego de Piper).
  • O aniversário de Jason é no primeiro dia de julho. Em novembro, a forma grega de seu pai, Zeus, fechou todas as comunicações de e para o Olimpo. Se todas as primeiras letras dos meses de julho a novembro forem tiradas, está escrito Jason (julho, agosto, setembro, outubro, novembro).
  • Como Percy, Jason também recebeu o nome de um lendário herói grego.
  • Jason queria renomear a Décima Segunda Legião como "Primeira Legião", o que simbolizava um novo começo para Roma, mas a ideia foi rejeitada.
  • O deleite favorito de Jason nas padarias de Nova Roma são brownies.
  • Ele é o único membro dos Sete que não encontrou seu pai piedoso em sua respectiva forma.
  • Quando Jason, Percy e Piper encontraram Baco no signo de Topeka, Baco chamou Jason de "John Green", que é o nome de um autor que também escreve romances para jovens adultos.
  • Aparentemente, Jason é míope, o que o faz usar óculos em O Sangue do Olimpo. Isso o torna um dos únicos semideuses a usar óculos, junto com Meg McCaffery, como mostrado em The Hidden Oracle.
  • Ele tem uma verruga no pé esquerdo.
  • Curiosamente, Jason e Percy são os únicos dois semideuses comparados aos super-heróis da DC Comics - Percy afirma que Jason parece um Superman loiro quando voa, enquanto Leo e Meg chamam de brincadeira Percy Aquaman por suas habilidades baseadas na água. A meia-irmã de Percy, Kymopoleia, por outro lado, é comparada a um super-herói da Marvel Comics - Capitão América.
  • Foi oferecido como uma oferta de paz entre a Beryl Grace e Hera.
  • Reyna gostava muito dele, mas em Filho de Netuno quando questionada se eles já se envolveram romanticamente, ela nega.
  • Seu nome significa ´´aquele que repara``
  • Nos livros, ele diz que sua comida favorita são os brownies de Nova Romana
  • Ele foi o primeiro dos protagonistas da saga a saber sobre a sexualidade de Nico.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.