FANDOM


Isso significa que eu posso esmagá-lo em uma polpa quantas vezes quiser, e ele continuará voltando para mais. Eu gosto desta ideia.

–Ares, comentando a oferta de imortalidade de Percy, O Último Olimpiano

Ares é o deus grego da guerra, e filho de Zeus e Hera. Como representante do lado violento da guerra, Ares estava geralmente sempre envolvido em quase todo e qualquer conflito que explodia na Grécia Antiga.

Na sua forma romana, denominado como Marte, ele se torna bem mais responsável e disciplinado do que sua contraparte grega, sendo o segundo deus mais importante do panteão romano, abaixo apenas do próprio Júpiter.

HistóriaEditar

Ares é um dos poucos filhos de Zeus e Hera. Como deus da guerra, ele possuía um amor pelo combate e pela violência que superava a de qualquer outro deus, isso o acabou tornando impopular entre os outros deuses, que desprezavam o seu desejo constante de lutar e espalhar conflito. Mesmo assim, ele ainda ganhou um trono no Olimpo um lugar no conselho olimpiano.

Ares estava quase sempre envolvido em conflitos entre os mortais, sua simples presença geralmente assustava a todos no campo de batalha, ele também era reconhecido por trocar de lado constantemente, apreciando o sangue derramado, não importando de qual lado fosse. Apesar de sua força divina e experiência em batalha, Ares geralmente se dava mal quando confrontava outros seres divinos. Seu meio-irmão, Héracles, é conhecido por ter derrotado Ares duas vezes, sua meia-irmã Atena geralmente sempre o vencia no combate e na estrategia de batalha, Ares foi ate mesmo aprisionado pelos irmãos gigante Oto e Elfiates durante a Guerra Gigante. Apesar de suas falhas, Ares conseguiu atrair a atenção da deusa Afrodite, eles acabaram tendo um caso, oque acabou levando a uma certa inimizade entre Ares e Hefesto, o esposo de Afrodite.

Como Marte, ele se tornou o pai dos semideuses Rômulo e Remo, que acabariam por fundar Roma, agora sendo mais responsável e disciplinado, Marte dedicava todos os seus esforços a proteção do império e de seus cidadãos, e a expansão do poderio romano. Com o tempo, Marte foi ganhando mais respeito e importância, até se tornar o segundo deus mais importante do panteão romano.

Percy Jackson e os Olimpianos Editar

O Ladrão de Raios Editar

Durante o Solstício de Inverso, Luke Castellan roubou o Raio-Mestre de Zeus e o Elmo das Trevas de Hades. Ares conseguiu capturar o filho de Hermes, mas Cronos se infiltrou na mente de Ares, e o convenceu a ajudar no plano do titã. Ares deixa Luke escapar, mas mantem o Raio-Mestre e o Elmo das Trevas consigo.

No dia 14 de Junho, quando Percy Jackson é acusado de roubar o raio de Zeus, Ares vai ao encontro do filho de Poseidon e de seus companheiros, prometendo auxiliá-los na sua missão para encontrar o Raio-Mestre e provar a inocência de Percy, no entanto, Ares apenas manipula Percy e acaba entregando a ele a mochila onde o Raio-Mestre estava guardado ao semideus, sem o conhecimento do mesmo, apenas para garantir que ele fosse encontrado com a arma.

Quando Percy e seus colegas conseguem escapar do Submundo e desvendar as maquinações de Ares, o próprio deus da guerra vai confrontá-los diretamente. Percy desafia o deus para um duelo de espadas, que ocorre na praia. Ares perde e foge, não sem antes amaldiçoar Percy por sua insolência ao desafiar um deus.

O Mar de Monstros Editar

Ares é visto brevemente tendo um encontro secreto com a sua filha Clarisse La Rue, a quem ele ameaça punir severamente caso ela falhe na sua missão de recuperar o Velocino de Ouro.

A Maldição do Titã Editar

A pedido de Afrodite, Ares a leva ao encontro de Percy Jackson e seu grupo, após facilmente desarmar o grupo de heróis, Ares leva Percy, para que o filho de Poseidon tenha um encontro particular com a deusa. Ares é mencionado novamente quando a maldição que ele pôs sobre Percy durante a primeira luta deles prejudica o desempenho do semideus na luta contra o titã Atlas.

Ares é visto depois, junto aos outros olimpianos na sala do trono do Olimpo, enquanto o conselho olimpiano vota se deve ou não destruir Percy Jackson, Thalia Grace e o Ofiotauro, Ares diz que eles devem ser destruídos, no entanto Percy consegue reverter e controlar a situação.

O Último Olimpiano Editar

Ares é visto atacando o monstro Tifão, junto aos outros olimpianos. Ele também é visto parabenizando sua filha Clarisse após ela matar o drakon, chamando-a de "a maior guerreira de todas!". Ares, junto aos outros olimpianos, reconstrói o Olimpo e decide as recompensas que os semideuses que defenderam o Olimpo durante a guerra merecem.

Os Heróis do Olimpo Editar

O Filho de Netuno Editar

Marte aparece no Acampamento Júpiter, a pedido de Júpiter, para informar aos semideuses que Tânatos, o deus da morte, foi sequestrado, e que uma missão deve ser realizada para resgatá-lo. Ele também proclama Frank Zhang como seu filho, dando a ele uma lança feita de osso de dragão como presente. Alguns dias depois, Marte visita seu filho novamente na casa da família Zhang, aconselhando-o sobre as situações que irá enfrentar.

A Marca de Atena Editar

Assim como os outros deuses, Ares esta incapacitado de fazer qualquer coisa, já que seus aspectos gregos e romanos estão divididos e brigando entre si.

A Casa de Hades Editar

É revelado que ambos os aspectos grego e romano do deus, Ares e Marte, estão tentando ajudar Frank, cada um a sua própria maneira, provocando terríveis dores de cabeça ao semideus enquanto ele escuta os dois aspectos de seu pai gritando um com o outro. Após Frank provar-se digno e aceitar seu destino como filho do deus da guerra, suas ações permitem com que o deus volte a se tornar um só, pelo menos temporariamente.

O Sangue do Olimpo Editar

Quando os dois acampamentos conseguem fazer as pazes e se unirem contra Gaia, isso cura Ares/Marte e os outros deuses de suas divisões de personalidade, permitindo que eles auxiliem seus filhos semideuses na batalha final contra os gigantes de Gaia. O deus é visto desmembrando gigantes tão facilmente quanto uma criança quebra um brinquedo. Após a batalha, Ares/Marte elogia Frank por suas habilidades de luta.

Personalidade Editar

Ares é distante, cruel, impetuoso, orgulhoso e violento; um agressor facilmente irritado que parece se importar apenas com brigas e matanças. Ele também é muito sádico, rugindo de tanto rir enquanto luta contra Percy e explode policiais mortais durante seu duelo em O Ladrão de Raios. Por causa disso, ele não gosta de muitos deuses e mortais. No entanto, Ares tem um relacionamento amoroso com Afrodite e é um bom amigo de Thanatos, já que o deus da guerra não gosta de derramamento de sangue sem a Morte, e o libertou pessoalmente depois que Sísifo acorrentou Thanatos. Além disso, apesar de suas brigas ocasionais, Ares estava geralmente em boas relações com Poseidon, que falou por Ares quando este foi preso e humilhado por Hefesto.

Ares era predominantemente experiente e conhecedor de todas as artes das táticas militares, tornando-o um inimigo perigoso para atravessar. No entanto, devido à sua natureza arrogante e brutal, Ares pode ser extremamente imprudente, confiante, narcisista e imprudente, levando-o a cometer erros cruciais em um confronto. Ele é extremamente confiante em suas habilidades, a ponto de acreditar que é invencível. Isso significa que, apesar de ser um excelente estrategista de batalha e um guerreiro feroz, sua natureza imprudente o diferencia de outros olímpicos como Atena, que é mais calculista e preciso na batalha e não comete erros por imprudência ou excesso de confiança, sendo ela a Deusa da sabedoria. Ares também parece valorizar a força física em uma luta, em oposição à estratégia astuta,

Mesmo quando Cronos sofreu uma lavagem cerebral ao iniciar uma guerra entre sua família, Ares ainda achou divertido. Ele é um estrategista capaz, mas seu temperamento faz com que ele tendem a se concentrar na força bruta e seus leads arrogância lhe a subestimar seus adversários, permitindo lutadores inteligentes com menos habilidade para obter o melhor dele, seu duelo com Percy em O Ladrão de Raios ser um exemplo notável. Ares despreza ser chamado de covarde e está disposto a brigar com as pessoas sem motivo aparente. Ares acredita que qualquer problema pode ser resolvido através da luta e encoraja a rebelião e a violência acima de tudo.

Apesar de sua personalidade, Ares tem uma queda por seus amantes e filhos, mesmo que ele possa ser um pai rigoroso, como mostra Clarisse. No entanto, Ares é muito protetor com seus filhos quando eles estão em perigo, como mostrado nos Deuses Gregos de Percy Jackson, quando Ares mata violentamente Halirrhothius por tentar estuprar sua filha Alcippe. Além disso, Ares ficou irritado quando Hefesto prendeu sua mãe Hera e foi o primeiro a exigir que o deus ferreiro a libertasse. Além disso, depois de sofrer muito no Jarro de Bronze nas mãos de Otis e Ephialtes Ares ganhou uma queda por prisioneiros de guerra e puniria severamente qualquer um que escolhesse tratá-los com desrespeito. Ares também é mencionado por ter um extremo medo de jarros, como resultado de sua provação.

Aparência Editar

AresGG

Ares em Deuses Gregos de Percy Jackson

Ares é descrito como um homem enorme e musculoso, com uma atitude beligerante e um desdém cruel. Ele normalmente usa jeans preto, botas de combate, um espanador de couro preto e uma camisa vermelha de músculo sob um colete à prova de balas (seu escudo disfarçado). Ele também tem uma grande faca de caça presa à coxa. Na obra de arte oficial, ele usa um colar feito de um cadeado pesado e uma corrente grossa. Ele usa óculos de sol vermelhos que cobrem suas órbitas cheias de chamas. Seus traços são bonitos, mas de maneira cruel e brutal, com bochechas com cicatrizes de faca e um corte preto "oleoso".

Para completar seu disfarce de motoqueiro, sua lança e seu escudo se tornam um taco de beisebol de alumínio e um colete à prova de balas, respectivamente. Sua Carruagem de Guerra também toma a forma de uma motocicleta Harley Davidson preta "do tamanho de um elefante bebê", com uma pintura com padrão de chama nos tanques de gasolina. Aparentemente, o assento é feito de "pele humana caucasiana" e os coldres de espingarda carregados são rebitados nas laterais da motocicleta. Na sua verdadeira forma, a carruagem de Ares é vermelha e dourada (decorada com fotos de mortes de ursos na guerra) e puxada por quatro ferozes cavalos cuspidores de fogo.

Em Deuses Gregos de Percy Jackson , Ares usa armadura Imperial de Ouro, que "queimava com luz forte". Segundo Percy, quando um Ares sedento de sangue entrou em um campo de batalha usando seu capacete de guerra de ouro, "ele era assustador demais para a maioria dos mortais olhar, e muito menos lutar". Seu escudo de ouro é descrito como sempre manchado e pingando sangue e sangue.

De acordo com Read Riordan, Ares geralmente usa seu motociclista vestido de couro, a menos que ele vá para a guerra, onde uma armadura reluzente e um capacete que causa medo no coração de seus inimigos.

Habilidades Editar

Como filho de Zeus e Hera, Ares é um deus extremamente poderoso:

  • Perícia na Batalha: como o deus da guerra, Ares é um guerreiro extremamente feroz, além de mestre em combates armados e desarmados. Ele lutou com sucesso na Primeira Gigantomaquia, ajudando Hefesto e Hércules a derrotar o poderoso Mimas Gigante . Como revelado em O Ladrão de Raios, Ares derrotou Luke (um dos melhores espadachins semideuses em 300 anos) em um duelo de espadas. No entanto, sua tendência ocasional de subestimar seus oponentes e começar a brincar com eles o fez sofrer derrotas, como em seu duelo com Percy. Em O Ladrão de Raios, Ares participou da batalha entre os olímpicos e Typhon e conseguiu ferir o colossal Storm Giant no nariz com sua espada. Em O Sangue do Olimpo, Ares e Frank lutaram lado a lado e conseguiram esmagar toda uma falange de Gigantes, com o deus da guerra estripando seus oponentes com sua espada "tão facilmente quanto uma criança destruindo piñatas". Riordan diz que por que Ares faz com que os mortais fujam de suas lutas, ele é uma espécie de idiota no Olimpo, mesmo quando Apolo o venceu de uma só vez.
  • Precognição à Batalha: Ares parece ter um sexto sentido em relação à trajetória de ataques no calor do combate. Em O Ladrão de Raios, Ares conseguiu posicionar perfeitamente seus blocos antes que Percy pudesse balançar sua espada. Percy sentiu que "Ares parecia saber exatamente o que [ele] faria no momento anterior a fazê-lo."
  • Habilidades de Rastreamento: Conforme revelado em O Ladrão de Raios, Ares foi um dos quatro deuses que Zeus enviou para caçar seu Mestre Bolt quando foi roubado inicialmente, demonstrando a fé de Zeus em suas habilidades. De fato, Ares foi o único dos quatro que realmente pegou o ladrão, Luke Castellan.
  • Força Imensa: Como o deus da guerra, Ares possui força física colossal. Durante sua luta com Percy, ele demonstrou confiar bastante em sua força física - chutando Percy com tanta força que o esmagou através de uma duna de areia a vários metros. Ele também conseguiu permanecer ao lado de seus companheiros olimpianos em sua batalha contra Tifão, que durou vários dias (enquanto seus irmãos, Hefesto e Dionísio, foram retirados), atribuindo sua força, já que o Gigante da Tempestade era possivelmente o ser mais forte de todos os tempos .
  • Rugido Poderoso: Como revelado em Deuses Gregos de Percy Jackson, quando Ares foi ferido por Diomedes e Atena, ele rugiu tão alto que soou "dez mil homens". Quando Percy o feriu em O Ladrão de Raios, o rugido de Ares soprou o mar de volta, deixando um círculo molhado de areia com 15 metros de largura.
  • Especialização em Guerra: Como o Deus da Guerra, Ares é um especialista em todas as áreas de guerra.
  • Manipulação de Guerra: Como o deus da guerra, Ares tem o poder de manipular guerra, conflito, combate e outras formas de conflito - tudo isso em um nível altamente avançado. Por meio desse poder, ele é capaz de influenciar todas as formas de conflito, inclusive mentais, físicas, espirituais e conceituais, independentemente da área e dos números envolvidos, e pode até controlar como eles progridem e extrair poder tanto do conflito quanto bem como os moribundos. Ares também poderia começar conflitos influenciando pessoas ou eventos, criar exércitos pessoais e fanáticos, controlar e criar armas de todo tipo e até conceder a outras pessoas extensas habilidades de combate (como o cinto de ouro de Hipólita). Ares é naturalmente, extremamente hábil em todas as formas de luta, armas e estratégia e tática, além de estatísticas de guerra. Ares tem o incrível poder de invocar guerra e caos em um raio enormemente grande, variando de uma cidade a um continente inteiro. Com esse poder, ele tem controle total da cidade ou continente que está em guerra e caos no momento.
  • Telumcinese: Como o deus da guerra, Ares tem um grande controle sobre as armas.
    • Conjuração de Armas: Embora seu símbolo de poder seja uma lança, ele pode transformá-lo em aparentemente qualquer arma portátil, incluindo uma "enorme" faca de caça, um taco de beisebol de alumínio, uma espingarda de duas mãos do Late Medieval e uma espingarda.
    • Transformação de Armas: Ele pode transformar armas em algo muito menos ameaçador, assim como sua filha Clarisse transforma as flechas da Chalé de Apolo em borracha em O Último Olimpiano.
    • Maldições em Armas: Ele pode amaldiçoar armas (como fez com Percy Riptide em O Ladrão de Raios, que voltou a assombrar quase dois anos depois, em A Maldição do Titã).
    • Desarmamento: Ele pode desarmar seus oponentes com um gesto (como fez com Bianca di Angelo e Zoë Nightshade em A Maldição do Titã).
    • Onisciência de Arma: Ele sabe tudo sobre uma arma quando a vê, mostrada quando examina Riptide em O Ladrão de Raios.
  • Odicinese: Ares tem controle sobre sentimentos e emoções da guerra (como ódio e raiva), e freqüentemente os induz para iniciar brigas. Como visto em O Ladrão de Raios e A Maldição do Titã, Percy sempre se sente irritado em sua presença "como se quisesse bater em uma parede" ou "brigar com alguém". Em O Filho de Netuno, mesmo olhando para o templo do deus, Percy ficou com raiva, apesar de sua amnésia.
    • Tremor de Batalha: Ares pode curar instantaneamente "tremor de batalha", como ele fez com Frank em O Filho de Netuno.
  • Pirocinese (limitada): Ares é mostrado para ter algum controle sobre o fogo, especialmente sempre que ele aparece, como mostrado em O Filho de Netuno. As chamas nas órbitas oculares também se intensificam quando ele fica irritado. Em O Ladrão de Raios, Ares cria uma parede de chamas que incinera cinco carros da polícia com um simples gesto. No entanto, ele não possui o comando de fogo que seu irmão possui, nem é imune ao seu poder, como mostrado em Deuses Gregos de Percy Jackson.
Skeleton Warriors

Guerreiros esqueléticos, um dos presentes de Ares para Aeetes, rei de Colchis

  • Necromancia (limitada): Conforme revelado por Clarisse e posteriormente comprovado em O Mar dos Monstros, os espíritos do lado perdedor de toda guerra devem uma homenagem a Ares - ele a presenteou com um navio cheio de Guerreiros Esqueleto confederados perfeitamente obedientes.
  • Bênção de Ares: A bênção de Ares, que só é concedida a pessoas que demonstram coragem inabalável (ou sede de sangue) no campo de batalha, concede à pessoa que recebe força sobre-humana e quase invulnerabilidade. Como mostrado em O Ladrão de Raios, depois que Ares abençoou sua filha, Clarisse, ela parecia ser imparável - destruindo um drakon e qualquer outra coisa em seu caminho enquanto avançava pelo campo de batalha.
  • Manipulação da Realidade: Em O Ladrão de Raios, Ares explicou que ele mudou com a conexão mágica entre o Raio Mestre de Zeus e sua bainha, de modo que o raio só retornou quando Percy chegou ao submundo.
  • Transfiguração: Como mencionado em A Casa de Hades, Ares tinha uma reputação infame de transformar seus inimigos ou aqueles que o ofenderam (como Cadmus e Harmonia) em serpentes. No entanto, ele também demonstrou utilizar essa habilidade como uma forma de recompensar - depois que Frank provou seu valor, o Deus da Guerra transformou um Katobleps em uma python para ele.
  • Controle de Animais: Como mostrado em O Ladrão de Raios, Ares pode invocar e controlar animais que são sagrados para ele, como abutres e javalis.

AtributosEditar

Os símbolos de Ares eram seu escudo e lança manchados de sangue, enquanto seus animais sagrados eram o javali (devido à sua propensão a atacar cruelmente qualquer coisa e por ser extremamente difícil de matar), o abutre (devido à sua propensão a se deleitar em cadáveres depois de um batalha), os pássaros da Estípede e a cobra venenosa. Ele também tem sua própria sombria fortaleza de ferro nas montanhas da Trácia, onde manteve seus numerosos despojos de guerra.

AtendentesEditar

Como mencionado nos Deuses Gregos de Percy Jackson, os assistentes de Ares são geralmente seus temíveis filhos gêmeos Deimos e Fobos, que dirigem sua carruagem de guerra (puxada por cavalos cuspidores de fogo), embora sua amante Afrodite às vezes ocupe seu lugar enquanto passa algum tempo com Ares. Ele também era frequentemente acompanhado em batalha por Eris ou sua irmã Enyo. Sua fortaleza nas montanhas é guardada por quase uma dúzia de deuses menores da guerra.

RelacionamentosEditar

Interesses AmorososEditar

AfroditeEditar

Ares é namorado de Afrodite há milênios. O marido de Afrodite, Hefesto, certa vez os pegou juntos em uma rede dourada de seu próprio projeto e convidou os deuses a virem rir do caso deles. Hefesto parece gostar de inventar novas maneiras de humilhar os dois, então Ares e Afrodite escolhem os locais para suas datas com muito cuidado. Afrodite também ama Ares mais do que Hefesto e teve muitos filhos com ele.

FamíliaEditar

Clarisse La RueEditar

Ares aparece para sua filha como mais um valentão, constantemente empurrando-a para alcançar feitos maiores. No entanto, Clarisse, na realidade, tem medo de seu pai e ele a ameaçou com força física em algumas ocasiões. No entanto, quando Deimos tentou usar esse medo contra ela, Clarisse é capaz de superá-lo, embora com muito esforço e incentivo de Percy. Ares pensa pouco em sua filha, pensando que qualquer um de seus filhos seria um líder melhor para uma missão ou a cabana. Apesar do abuso constante de Ares à filha, ele permite que ela conduza sua carruagem (que é uma honra freqüentemente concedida apenas aos filhos), provando que ele se importa muito com ela e que quando ela consegue algo excelente, ele é solidário. como mostrado em O Último Olimpiano, quando ela matou o Drakon e deu a ela a bênção de Ares e a chamou de "melhor guerreira que ele já tinha visto", elogiou-a abertamente.

SemideusesEditar

Percy JacksonEditar

Ares odeia Percy. O relacionamento de Percy com ele é pior do que com qualquer outro atleta olimpiano. Em O Ladrão de Raios, os dois duelaram, resultando na vitória de Percy e no ódio de Ares em relação a Percy para aumentar. Infelizmente, se Ares tentar matar Percy, ele perderá o favor de sua namorada Afrodite, que gosta de Percy. Em A Maldição do Titã, Ares e Percy têm uma breve conversa e o deus depois vota para que ele seja morto na reunião do solstício de inverno. No O Último Olimpiano, apesar de ainda odiar Percy, Ares gosta da idéia de torná-lo imortal, pois isso o deixaria "derrotá-lo" sempre que lhe apetecer, enquanto Percy continuará voltando para mais. No final, no entanto, Ares vota a favor da exigência de Percy de reivindicar todos os semideuses aos 13 anos.

CriançasEditar

Clarisse La Rue

Clarisse La Rue, sua filha favorita

Filhos ImortaisEditar

Parceiro Filhos
Afrodite Anteros, Adrestia, Deimos, Eros, Harmonia, Fobos
Enyo Enyalius
Erytheia Eurytion
Tisiphone Theban Drakons

Filhos Semideuses ConhecidosEditar

Parceiro Filhos
Cyrene Diomedes
Pelopeia ou Pireno Kyknos
Otrera Hipólita e Pentesileia
Desconhecido Edward Teach
Mary Hoyt Sherman William Sherman
Senhora La Rue Clarisse La Rue
Senhora Yang Sherman Yang
Desconhecido Mark
Senhora Wakefield Ellis Wakefield

Legados ConhecidosEditar

Legado Relação
Hipólito Neto

Carruagem de AresEditar

Artigo Principal: Carrugem de Guerra de Ares

Ares usa uma carruagem de guerra mutável como seu meio de transporte preferido. Geralmente é dirigido pelo próprio Ares ou por seus quadrigários, Deimos e Fobos. Como tradição, seus filhos devem conduzi-lo quando completarem quinze anos, embora seja permitida uma filha se ela for considerada digna.

FilmeEditar

O Ladrão de RaiosEditar

Ares é interpretado por Ray Winstone, embora ele não seja creditado. Ele é visto brevemente no final do filme, quando os deuses estão discutindo. Ele é visto no lado esquerdo da tela com uma armadura de batalha prateada e, embora seja uma câmera distante dele, ele mostra cabelos grisalhos. Quando todos os deuses estão sentados em suas cadeiras, ele é mostrado sentado torto (uma perna está no braço da cadeira) entre Deméter e Atena.

CuriosidadesEditar

  • Marte, o quarto planeta do sol, recebeu o nome da contraparte romana de Ares.
  • Ares declara no O Ladrão de Raios que ele considera os EUA "a melhor coisa desde Esparta" como cidadãos comuns têm armas permitidas e a constituição permite mais liberdade quando se trata de punição por lei.
  • Conforme revelado nos Deuses Gregos de Percy Jackson, Ares foi o primeiro atleta olímpico a ser julgado por seus deuses olímpicos por assassinato (do filho de Poseidon, Halirrhothius). No entanto, como Ares estava defendendo a honra de sua filha, ele foi absolvido. Dizem que o julgamento ocorreu no monte Areopagus, em Atenas.
  • Acredita-se que o nome de Ares seja derivado da palavra grega ἀρή (arē), que significa "banir ou arruinar".
  • Ares tem um intenso medo de frascos, como resultado de suas provações nas mãos dos Gigantes Aloadae.
  • Ares usa óculos de sol para cobrir os olhos, que são na verdade cavidades vazias cheias de chamas.
  • O taco de beisebol de alumínio de Ares é na verdade sua espada / lança disfarçada.
  • A forma preferida de Ares para sua carruagem é uma motocicleta.
  • Em The Demigod Files, ele diz que sua cidade natal é o Monte Olimpo, mas sob seu adesivo de pára-choques diz: "Eu não nasci em Esparta, mas cheguei aqui o mais rápido que pude".
    • Como mencionado em Deuses Gregos de Percy Jackson, Ares era muito venerado pelos espartanos, que o adoravam através de sacrifícios humanos. Os espartanos também tinham uma estátua maciça e acorrentada de Ares no centro da cidade. Segundo a lenda, enquanto a estátua permanecer encadeada, Ares continuará sendo o deus padroeiro de Esparta, garantindo vitórias aos cidadãos. Esta estátua reaparece mais tarde em O Sangue do Olimpo.
  • Ares era frequentemente associado à região norte da Trácia, cujos povos nativos eram vistos pelos gregos como bárbaros e bélicos. Acreditava-se que Trácia era o local de nascimento de Deus, e muitas das tribos nativas alegavam ser descendentes dele.
  • De acordo com Deuses Gregos de Percy Jackson, Ares é o filho divino menos favorito de Zeus.
  • Como revelado em Deuses Gregos de Percy Jackson, Ares é o deus olimpiano mais adorado da Amazônia, uma vez que as maiores guerreiras da Amazônia sempre foram suas filhas semideusas.
  • Segundo Rick Riordan, a melhor citação de Ares é "Mate-o morto".
  • De acordo com Deuses Gregos de Percy Jackson, Ares odeia ser comparado ao personagem do jogo "God of War".
  • No mito, Ares é retratado como um general militar ou guerreiro profissional, mas na América, ele assumiu uma personalidade rebelde de "Greaser" dos anos 50.
  • Ares, em termos de foguetes, são três lançamentos de veículos derivados do Shuttle em desenvolvimento no programa da NASA, que têm o nome dele.
  • Seu nome latino Marte nos deu a palavra "marcial".
  • A Batalha do Labirinto é o único livro da série Percy Jackson e os Olimpianos em que Ares não apareceu.
  • Quando Marte presenteia The Art of War a Frank Zhang, Percy brinca que ele duvida que Ares possa ler.
  • Seu equivalente egípcio é Hórus.
  • Seu equivalente nórdico é Tyr.
  • Seu equivalente maia é Nakon, eles até usam roupas semelhantes.

NavegaçãoEditar

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.