Éris (em grego: Ἔρις, transl.: Éris), na mitologia grega, era a deusa da discórdia. Filha dos reis do Olimpo, fora desprezada por sua mãe Hera por não ter muita beleza. Seu equivalente romano é Discordia, que significa "discórdia". O oposto grego de Éris é Harmonia, cuja contraparte latina é Concordia. Homer igualou-a com a deusa da guerra Enyo, cuja contraparte romana é Belona. O planeta anão Éris é nomeado após a deusa. Foi desposada pelo deus primordial Éter (Deus do espaço imaterial), com o qual concebeu catorze filhos. Cada um deles dotado de um poder maligno o que a alcunhou como Mãe dos Males. Éris sempre fora companheira de seus irmãos em questões terrenas, sobretudo de Ares nas batalhas.

Derivações[editar | editar código-fonte]

A palavra "erística", em português, vem do nome da deusa grega da discórdia. Significa a arte da disputa argumentativa no debate filosófico, desenvolvida sobretudo pelos sofistas, e baseada em habilidade verbal e acuidade de raciocínio (Houaiss).

Também leva o nome Éris um planeta anão no disco disperso do Sistema Solar (com a designação oficial 136199 Éris). Seu satélite natural chama-se Disnomia (segundo os antigos gregos, uma das filhas de Éris).

Os discordianos idolatram Éris como sua deusa.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.